FACULDADE DO NOROESTE DO MATO GROSSO

Prezado(a) Acadêmico,
PARABÉNS, por essa vitória! Seja bem-vindo para o próximo
semestre! Se você está iniciando hoje a sua nova caminhada,
PARABÉNS, novamente, em nome da AJES – Faculdade do Noroeste
do Mato Grosso. Esteja preparado para estudar porque estamos
buscando qualidade no seu aprendizado e sua empregabilidade.
Nossa Faculdade oferece muitas oportunidades para formar
profissionais competentes. Possuímos laboratórios bem equipados,
professores qualificados e muitos projetos e programas
que podem auxiliar na sua formação. Conheça tudo e converse
com todos, principalmente com o Coordenador(a) do seu
curso. Aproveite essa oportunidade pois seu esforço vai valer
à pena.
Este manual tem o objetivo de esclarecer as dúvidas mais
freqüentes sobre os procedimentos acadêmicos adotados pela
AJES. Temos a certeza de que ele contribuirá para o seu aprimoramento
no relacionamento com os demais acadêmicos,
com a instituição e com os docentes. Faça dele o seu guia.
Cordialmente,
A Direção.

Histórico da AJES
Faculdades do Vale do Juruena
AJES é uma Instituição de Ensino Superior, que foi criada no
município de Juina – Mato Grosso, comprometida com o desenvolvimento
social, humano e profissional dos seus munícipes,
bem como de todos àqueles que querem buscar o conhecimento
para contribuir com a melhoria da qualidade de vida na
Região do Vale do Juruena (Noroeste), no Estado e no País.

Missão
A Instituição tem como Missão promover a formação profissional
com excelência em qualidade, por meio da criação e
desenvolvimento de atividades acadêmicas que considerem os
conhecimentos, as habilidades e as competências essenciais à
formação humana e profissional
Visão
A Instituição tem como visão ser reconhecida regionalmente
enquanto instituição de excelência em qualidade, assumindo o
compromisso institucional de promover o desenvolvimento educacional
e cultural na região noroeste de Mato Grosso, através
da oferta do Ensino Superior nas diferentes áreas do conhecimento.
Ensino, a pesquisa e a extensão tenham um papel de
integração com a comunidade e o comprometimento com toda
a região do Vale do Juruena.
Proposta
A Instituição se propõe a contribuir com o desenvolvimento
da região, partindo da premissa de que a educação é o caminho
mais curto para promover o progresso e o desenvolvimento
científico e tecnológico, sem perder de vista a sustentabilidade
do planeta e colocar a ciência a serviço da promoção humana,
utilizando nossas riquezas naturais para pesquisas culturais, so5
ciais e antropológicas.
Atualmente, a AJES oferece os cursos de Administração, Ciências
Contábeis, Direito, Geografia, Letras e Matemática e
Técnico em Enfermagem, com a pretensão de expandir sua
oferta de cursos nos próximos anos, bem como a criação do
Centro Universitário do Vale do Juruena.
1. Estrutura
1.1. As coordenações dos cursos de graduação
A coordenação do curso é responsável pelas funções institucionais,
políticas, gerenciais e acadêmicas, tais como: Gerir o
curso no aspecto pedagógico, administrativo, disciplinar, dentre
outros. São as instâncias as quais os discentes devem se reportar
nos seguintes casos:
• Esclarecimento sobre disciplinas ofertadas;
• Tomar conhecimento das grades curriculares dos cursos e
correlações com outras disciplinas;
• Informações sobre estágios supervisionados, extensão, Trabalho
de Conclusão de Curso (Monografia), atividades complementares;
• Aproveitamento de disciplinas;
• Horário;
• Conhecer o funcionamento do Curso
Quaisquer informações adicionais sobre funcionamento do
seu curso procure o coordenador (a).
1.2. Programa de desenvolvimento
interdisciplinar
Tem como objetivo desenvolver nos futuros profissionais habilidades
e competências que transcendam aspectos puramente
técnicos. Propõe mecanismos inovadores, por meio de um
conjunto de ações e estratégias de aprendizagem, que visam
proporcionar uma efetiva formação integral.
1.3. Ação de apoio educacional
A Direção Acadêmica, juntamente com os coordenadores,
organiza cursos e palestras, visando a formação geral dos acadêmicos,
em horários alternativos às aulas normais, ou durante
o período de aulas. Organiza, ainda, oficinas de escrita e interpretação
de textos. As iniciativas são divulgadas amplamente,
por meio de cartazes e na internet através do site www.ajes.
edu.br.
1.4. Estágio supervisionado, práticas de ensino
Os coordenadores serão responsáveis pela organização da
estrutura acadêmica e de controle dos trabalhos de conclusão
de curso dos estágios supervisionados, das práticas de Ensino e
vivência Empresarial. Sempre que precisar de informações.
1.5. Biblioteca
A Biblioteca está a disposição de todos os acadêmicos, bem
como da comunidade em geral, funcionando como centro de
estudos, pesquisas e leituras.
Instalada em uma área de 250m2, a Biblioteca funciona de
segunda à sexta-feira, no horário das 9:00h às 23:00h e aos
sábados, das 8:00h às 12:00h, para os serviços de consultas
local e empréstimos domiciliares para os acadêmicos, hoje
contamos com mais de 6.980 livros para consultas a comunidade
interna e externa.
O aluno de graduação com matrícula regular, terá a carteira
de identificação e poderá utilizar dos serviços da Biblioteca.
Para consulta local, a Biblioteca oferece salas de leitura em
grupo, salas individuais, sala de multímeios e salão para estudos.
As regras para o empréstimo, encontram-se afixadas no
mural da Biblioteca e como também site www.ajes.edu.br
Obs. Não terá acesso a IES o acadêmico que não portar sua
Carteira de Identificação.
2. Informações adicionais
2.1. Documentação
O ACADÊMICO deve manter, semestralmente, seu endereço
atualizado na Secretaria de Registro Acadêmico - SRA e entregar
as cópias dos seguintes documentos:
• Certificado e Histórico de Conclusão do Ensino Médio – autenticados;
• Certidão de Nascimento/Casamento;
• Cópia do Documento de Identidade;
• Cópia do Título Eleitoral;
• Cópia do Certificado de Serviço Militar (no caso de sexo
Masculino);
• Cópia do CPF;
• 2 Fotos (uma para o prontuário do aluno/outra para a carteira
de identificação do acadêmico);
• Comprovante de Endereço;
• Se estrangeiro, cópia do documento de identidade de estrangeiro
devidamente atualizado;
• Em caso de conclusão de Ensino Médio no exterior, apresentar
Declaração de Equivalência de Estudos – autenticados;
• Se graduado, cópia do Diploma e Histórico de Curso Superior
registrado e autenticado;
• Em caso de mudança de nome, é imprescindível a cópia do
respectivo documento autenticado.
2.2. Dispensa de disciplinas
Os candidatos aprovados poderão solicitar dispensa de disciplinas
que já tenham cursado, por equivalência de conteúdo,
conforme calendário escolar, fixado no mural, da Secretaria
Acadêmica e Coordenações. Para tanto, o aluno deve proceder
de modo descrito a seguir:
1) Apresentar junto a secretaria, Histórico Escolar Original,
contendo notas e as respectivas cargas horárias das disci8
plinas cursadas, assinado e carimbado pela Instituição de
Ensino Superior;
2) Conteúdos programáticos das disciplinas cursadas com
aprovação;
3) Preencher requerimento próprio e pagar taxa.
Cumprindo essas exigências e os prazos estipulados, o aluno,
uma vez aprovada a sua solicitação, iniciará o período letivo
matriculado nas disciplinas das quais não foi dispensado.
ATENÇÃO: O aluno requerente deverá cursar as disciplinas
até a publicação do resultado final dessa análise.
2.3. Dúvidas
A quem se dirigir para tirar dúvidas e resolver questões pendentes?
A AJES se divide em Departamentos, na esfera administrativa
e em Cursos, no âmbito acadêmico, cada qual com
suas funções e graus hierárquicos.
2.4. Dúvidas ou dificuldades de ensino/aprendizagem
Fale diretamente com o Professor da Disciplina, se ele
não conseguir sanar as dúvidas, peça orientação ao coordenador
do seu curso, que com certeza o ajudará ou o encaminhará
à Direção Acadêmica e/ou Direção Geral.
2.5. Consultas de notas e faltas?
Na Secretaria de Registro Acadêmico - SRA.
2.6. Como e onde fazer solicitações?
a) Procure a Secretaria de Registro Acadêmico - SRA para:
• Análise de currículo para transferência interna, externa de
graduado;
• Aproveitamento de disciplina;
• Atestado de Matrícula;
9
• Atestado de Freqüência;
• Programas de Disciplinas;
• Histórico Escolar;
• Planilha Escolar;
• Informações sobre Notas e Faltas;
• Trancamento de Matrícula;
• Requerimento de Taxa de Segunda Chamada;
• Outras informações relativas à sua vida acadêmica.
ATENÇÃO: Qualquer solicitação à Instituição e seus órgãos
dar-se-á, por escrito em requerimento próprio junto a secretaria
de Registros Acadêmicos e pagamento de taxa. O aluno deve
verificar o deferimento ou indeferimento à sua solicitação junto
a secretaria.

2.7. Provas e exames
O sistema de avaliação é composto por duas notas, que se
constituem pela média do primeiro bimestre (P1) e a média do
segundo bimestre (P2), expressas numa escala de 0 (zero) a 10
(dez), considerando uma casa decimal.
As médias são constituídas por dois processos de avaliação,
também expressas numa escala de 0 (zero) a 10 (dez): a Avaliação
Parcial (AP) e a Avaliação Oficial (AO), sendo que a Avaliação
Parcial tem peso 3 (três) e ocorre ao longo do bimestre
por meio de vários instrumentos e atividades de estímulo e reforço,
aplicadas pelo professor, na Avaliação Parcial o aluno
não tem direito a segunda chamada. A Avaliação Oficial tem
peso 7 (sete), ocorrendo por intermédio de uma prova ESCRITA
no final de cada bimestre, que contempla o conteúdo do
bimestre conforme projeto pedagógico do curso.
Procede-se ao cálculo das médias bimestrais da seguinte
forma:
(AP1 + AO1) = Média 1 = Primeiro Bimestre
(AP2 + AO2) = Média 2 = Primeiro Bimestre

Média 1 + Média 2 = Média Semestral
2


O aluno será considerado promovido na disciplina quando
obtiver uma média final (MF) igual ou superior a 7,0 (Sete)
É considerado aprovado o aluno que tiver freqüência de no
mínimo 75% (setenta e cinco por cento) e média mínima 7,0
(sete) nas duas primeiras avaliações bimestrais do desempenho
escolar de cada disciplina.
Estará sujeito à terceira avaliação (prova final) o aluno que
obtiver nota inferior a 7,0 (sete) e maior ou igual a 4,0 (Quatro).
Será aprovado o aluno que obtiver media final igual ou
superior a 5,0 (cinco).
Caso o aluno não obtenha a média 5,0 (cinco), será considerado
reprovado.

Media Semestral + Exame Final = Media Final
2


As disciplinas, laboratórios e estágios possuem critérios de
avaliação específicos, de acordo com normas estabelecidas
pelo Conselho Acadêmico.

2.8. Calendários de provas
O Calendário Escolar é elaborado pela Direção Acadêmica e
nele estão previstos os dias letivos, feriados, períodos de provas,
prazos para divulgação de notas e outros eventos relevantes do
cotidiano acadêmico. O calendário de provas é elaborado pelo
respectivo gestor(a) de cada Curso (coordenador), atendidos os
limites fixados no Calendário Geral.

2.9. Segunda chamada
O aluno ausente às provas Oficiais deverão requerer a segunda
chamada na Secretaria de Registro Acadêmicos no prazo
máximo de 72 horas, devendo informar a disciplina e o dia
que perdeu a prova.
As provas de segunda chamada serão realizadas nos dias e
horários constantes do calendário.

Não existe segunda chamada de prova final!

2.10. Cancelamento de matrícula
A condição de cancelamento se caracteriza pelo pedido de
afastamento definitivo o quadro discente da Instituição. O requerimento
deve ser feito junto a secretaria através de formulário
próprio, a qualquer tempo.
Para o deferimento da solicitação o aluno deverá estar com
a documentação em dia e quitar suas mensalidades vencidas
e pagar multa contratual, ficando vedada a expedição de Guia
de Transferência.
A partir do deferimento do pedido o aluno deverá se submeter
a novo teste seletivo para reingresso a Instituição.
2.11. Trancamento de matrícula
Trancamento é a interrupção temporária das atividades e
deve ser requerida junto a Secretaria de Registro Acadêmico,
não é permitida o trancamento da matricula no primeiro semestre.
Atenção: O não trancamento da matrícula, dentro do prazo
implica, constituição de divida até o final do período letivo.
2.12. Reabertura de matrícula
Para retornar ao curso o aluno deve requerer a reabertura de
sua matrícula, por escrito, junto a secretaria de Registro Acadêmico,
dentro dos prazos estabelecidos no calendário acadêmico,
e aguardar deferimento.
O aluno que tiver interrompido o curso por abandono pode
solicitar seu retorno à Instituição, observando que o prazo não
exceda a seis meses da data do abandono, desde que ele tenha
concluído um (01) semestre letivo.
O retorno aos estudos obriga o aluno a cumprir o currículo
vigente para a turma a qual está ingressando.
Importante: O aluno deverá retornar a secretaria para tomar
ciência do parecer.
2.13. Reopção de curso
O aluno que desejar fazer reopção de curso deverá preencher
requerimento junto a secretaria e aguardar o deferimento
da coordenação.
O pedido poderá ou não ser aceito, dependendo da exigência
de vaga e dos critérios estabelecidos pela Instituição.
2.14. Transferências
Ingresso por transferência:
O ingresso por transferência poderá ser solicitado pelo aluno
que realiza curso superior de formação especifica em outra Instituição
de Ensino Superior, com vistas ao prosseguimento dos estudos
no mesmo curso ou em curso afim a que está realizando.
O deferimento da solicitação estará condicionado à existência
de vaga no curso pretendido, à possibilidade de adaptação
curricular, bem como à observância de critérios de seleção definidos
pela Coordenação do curso.
2.15. Vistas e revisão de provas
Na aula posterior à realização da prova, o professor deve
comentar o seu conteúdo, informando os critérios que adotará
para a correção.
O aluno terá acesso às suas provas (vista de prova), independente
de pagamento de taxas, conforme calendário organizado
pelo Curso. Poderá, ainda, requerer a revisão da prova,
em até 48 (quarenta e oito) horas após o acesso à prova, através
de requerimento fundamentado. O professor, após análise,
poderá manter, aumentar ou diminuir a nota revisada.
Não se conformando com a decisão do professor, o aluno,
desde que justificadamente, também no prazo de 48 horas,
poderá solicitar nova revisão, através de banca revisora.
Todas estas providências serão tomadas junto à SRA - Secretaria
de Registros Acadêmicos.
2.16. Abono de faltas e atendimento especial
I – Alunos em serviço militar obrigatório (Lei número 4.375,
de 17.08.64)
Art.60, Parágrafo 4 – “Todo convocado matricula em órgão
de Formação de Reserva que seja obrigado a faltar suas atividades
civis, por força de exercício ou manobras, ou reservista
que seja chamado para fins de exercício de apresentação das
reservas ou cerimônia cívica, do dia do Reservista, terá suas
faltas abonadas para todos os efeitos.”
Art. 77: “O Oficial ou Aspirante a Oficial de Reserva convocado
para o Serviço Ativo que for aluno de estabelecimento de
ensino superior terá justificadas as faltas às aulas e trabalhos
escolares durante esse período, desde que apresente o devido
comprovante”.
II – Aluno com incapacidade física (Decreto-lei 1.044 de
21.10.69)
O Aluno que por motivo de doença, esteja impossibilitado
de comparecer às aulas ou atividades escolares, fará jus ao
regime especial, que cessará quando a instituição considerar
que o período de afastamento acarrete prejuízo ao processo
de aprendizagem. A impossibilidade do comparecimento deverá
ser comprovada através de laudo médico (art. terceiro do
Decreto-lei- citado)
III – Alunas gestantes (Lei número 6.202, de 17.04.75)
À estudante em estado de gravidez, comprovada por atestado
médico, pode ser concedido um regime de atendimento
acadêmico especial, a partir do oitavo mês de gravidez e por
um período de até três (03) meses.
O atendimento especial citados, consiste em:
• Substituição da freqüência às aulas, durante o período em
questão por exercícios domiciliares, orientados por professor,
sendo submetido à avaliação dentro do semestre letivo.
• Possibilidade de prestar noutra data os exames oficiais que
incidirem no período de afastamento, porem dentro do semestre
letivo.
Atenção: Não há abono de faltas por motivos de religião,
casamento, morte, viagem, trabalho ou doença.
2.17. Como requerer atendimento domiciliar?
Para usufruir desse benefício, é necessário a solicitação
por escrito junto à secretaria de Registro Acadêmico, anexando
comprovante (laudo médico, comprovante do comando e
equivalentes).
O aluno ou seu representante deve dirigir-se à secretaria
de Registro Acadêmico, no prazo máximo de 48(Quarenta de
oito) horas, contadas a partir do inicio das faltas, para requerer
o abono, anexando à comprovação médica. O Decreto – Lei
1044/69, determina em seu artigo terceiro que o atendimento
especial depende de laudo médico. O requerimento pode ser
feito pelo aluno ou por alguém que o represente, independentemente
de apresentação de procuração.
Após 72 (setenta duas horas), o interessado ou seu representante
deverá solicitar a Coordenação do seu curso para se
informar do resultado da solicitação. Indeferido o pedido, serão
mantidas as ausências do período. Aos pedidos deferidos
num prazo de 05(cinco) dias úteis será entregue a relação dos
trabalhos domiciliares determinados pelos professores e entregues
pela coordenação do curso.
A avaliação recebida pelo trabalho não substituirá as notas
das provas que eventualmente tenham ocorrido no período
de afastamento. Deverão ser elaborados trabalhos de todas as
disciplinas em que o aluno estiver cursando. A entrega parcial
de trabalhos acarreta o indeferimento de todos os abonos de
faltas.
Para que se caracterize o regime de atendimento domiciliar,
o período mínimo de afastamento é de 15 dias letivos consecutivos,
e no máximo 90 (Noventa) dias, não ultrapassando o
semestre letivo.
2.18. Matrícula, re-matrícula e confirmação de continuidade de estudos
A matrícula é o ato formal de ingresso do aluno no curso
e de sua vinculação com a AJES – Faculdade do Noroeste do Mato Grosso.
É efetuada na Secretaria Acadêmica e estabelece um
contrato bilateral entre o aluno e a Faculdade com a aceitação
de direitos e deveres por ambas as partes e deve ser renovado
através da re-matrícula que é realizada a cada semestre (curso
semestrais) e consolida o contrato firmado na matrícula.
O aluno deverá ficar atento aos prazos estabelecidos pelo
Calendário Escolar, pois com a não renovação da matrícula ou
re-matrícula, ou não confirmando a continuidade de estudos,
o aluno será considerado desistente e sua vaga será aberta a
transferência.
Não será concedida a re-matricula ao aluno que apresentar
débito(s) junto à tesouraria, secretaria e/ou biblioteca, conforme
contrato Registrado no Cartório de Primeiro Serviços de Registros
de Imóveis e Títulos e Documentos de Juina – MT, sob
Registro número 885, Livro 01-B, de 09 de Junho 2006.
ATENÇÂO: O aluno deve cursar o curso no qual foi matriculado,
é vedada a troca de curso, sem autorização da Direção
acadêmica e da coordenação do curso.
2.19. Financiamento estudantil
O Financiamento Próprio é um programa da AJES, gerido
pela própria Instituição para financiar estudos universitários
às pessoas carentes, conforme regras e regimento próprio. O
número de vagas oferecidas é comunicado pelo Direção da
AJES, conforme regulamento do programa. O acadêmico beneficiado
com o financiamento fica vinculado ao programa de
Iniciação Cientifica da Instituição.
O ProUni – Programa Universidade para todos foi criado
pela MP n 213/2004 e institucionalizado pela Lei n 11.096, de
13 de janeiro de 2005. Tem como finalidade a concessão de
bolsas de estudos integrais e parciais de graduação, em instituições
privadas de Educação Superior. A AJES encontra-se regularmente
cadastrada junto ao ProUni, para alunos INGRESSANTES,
bem como o acadêmico fica vinculado ao programa
de Iniciação Cientifica da Instituição.
2.20. Pagamento de mensalidade
O vencimento das mensalidades escolares ocorre conforme
normas fixada na Tesouraria e Secretaria Acadêmica. Para a
primeira matrícula, considera-se o valor da tabela para desconto
no dia 05(cinco) – o menor preço; nas próximas re-matriculas,
os valores será de mensalidade sem desconto.
Para os reajustes serão considerados os INDICES em consonância
com a legislação em vigor: INPC + o índice de reajuste
da categoria profissional, (SINTRAE).
2.21. Corpo discente da AJES
É formado pelos alunos regularmente matriculados nos cursos
de graduação e pós-graduação.
O Regimento Geral da AJES define os direitos e deveres do
aluno, além do regime disciplinar.
3. Direitos e Deveres
O Regimento Geral informa os direitos e deveres dos alunos.
3.1. Direitos
a) Participar, como representante estudantil, dos órgãos Colegiados
da AJES, na forma prevista na legislação em vigor, no
Regimento Geral e nos dos Cursos;
b) Recorrer das decisões dos órgãos administrativos para os de
hierarquia superior;
c) Promover atividades ligadas aos interesses da vida acadêmica;
d) Participar das atividades discentes oferecidas pelos cursos
da AJES.
Para que se candidate a quaisquer das representações junto
aos órgãos colegiados da AJES, deverá o aluno estar regularmente
matriculado em quaisquer dos cursos da AJES e apresentar
bom desempenho acadêmico, entendendo-se como tal
não ter o aluno sofrido reprovações, por notas ou faltas, e não
estar em dependência de quaisquer disciplinas de seu currículo.
3.2. Deveres
a) Diligenciar no aproveitamento máximo do ensino;
b) Atender aos dispositivos regulamentos, no que diz respeito à
orientação didática, à freqüência às aulas, à execução dos
trabalhos escolares e ao pagamento da contraprestação dos
serviços educacionais e das taxas escolares;
c) Observar o regime disciplinar instituído no Regimento Geral
e nas demais normas vigentes na AJES;
d) Abster-se de fatos que possam importar em perturbação da
ordem, ofensa aos bons costumes, desrespeito às autoridades
públicas e às da AJES, aos professores, aos integrantes
do corpo técnico-administrativo e aos próprios colegas;
e) Abster-se de, na AJES, fazer proselitismo em favor de idéias
contrarias aos princípios que a orientam;
Cooperar com a administração para realização dos objetivos
da instituição.
3.3. Regime disciplinar
O Regimento Geral da AJES institui o seguinte Regime Disciplinar:
Comete infração disciplinar o membro do corpo discente
que:
a) Deixar de observar os preceitos estatutários e regimentais,
ou as normas emitidas pelos órgãos da administração da
AJES em suas respectivas áreas de competência;
b) Deixar de acatar, na FACULDADE, determinação oriunda de
autoridade Acadêmica;
c) Deixar de acatar, invectivar, desdenhar ou de qualquer forma
manifestar insubmissão ou desapreço a determinação
de professor, no transcorrer das aulas, ou de atividades acadêmicas
por ocasião ou em conseqüência delas;
d) Atentar, por culpa ou dolo, contra os bens de qualquer natureza,
colocados a serviço da comunidade acadêmica, ou
sob a guarda, para o uso pessoal e/ou individual do aluno;
e) Incitar ou participar de movimentos que tenham por finalidade
manifestação discriminatórias de caráter político, social e
religioso;
f) Participar, no âmbito da Faculdade ou fora dele, de atos que
atentem contra a moral ou a dignidade da Instituição, ou
pessoal e/ou profissional de membro da comunidade acadêmica.
g) Ter comportamento pessoal censurável no plano moral ou
ético;
h) Negligenciar ou desatender obrigações relativas à matrícula
ou re-matrícula;
i) Utilizar ou permitir a utilização de meios ilícitos ou fraudulentos
de aproveitamento da vida escolar; em trabalhos escolares
ou na prestação de provas ou exames;
j) Tratar de forma descortês, arrogante, despolida ou sem urbanidade,
autoridades, acadêmicas, professores, colegas ou
funcionários da AJES;
i) Praticar qualquer forma de agressão, física ou moral, ou
submeter a ultraje, afronta ou vergonha, colega da AJES
ainda que em decorrência ou por ocasião da recepção de
novos acadêmicos.
m) Não atualizar seus registros acadêmicos naquilo que é lhe é
próprio, inclusive com relação a seu domicilio.
n) Negar-se a ressarcir o patrimônio da Faculdade ou de membro
da comunidade acadêmica danificado, na forma do Regimento
Os Regimentos dos Cursos, dos Estágios e demais atividades

acadêmicas poderão prever outras infrações disciplinares, além
das aqui fixadas.
O Regime disciplinar a que estão sujeitos os membros da
comunidade acadêmica prevê as seguintes sanções: Advertência
verbal, velada; advertência verbal, pública; repreensão por
escrito, velada; repreensão por escrito, público; suspensão; e
desligamento.
Todos os objetos particulares trazidos para dentro da IES
(Instituto Ensino Superior) serão de inteira responsabilidade
do proprietário, isentando-se a Instituição de ressarcimento de
prejuízos causados por perdas, danos e extravios dos mesmos,
embora se propunha a ofertar segurança, para evitá-los.