FACULDADE DO NOROESTE DO MATO GROSSO

Coordenadora do Curso de Farmácia da AJES representa o Centro Oeste em Evento Internacional

O evento também contou com a participação de profissionais de saúde de todo o Brasil e de vários outros países, como Austrália, Índia, Estados Unidos, França, África, Argentina e Alemanha dentre outros.

A professora Drª Isanete Geraldini da Costa Bieski, coordenadora do Curso de Farmácia da Faculdade do Noroeste de Mato Grosso (AJES) de Juína, representou o Centro Oeste no I Congresso Internacional de Práticas Integrativas e Complementares e Saúde Pública, realizado no Rio de Janeiro/RJ, onde participou na mesa redonda intitulada "Desenvolvimento de Programas de Fitoterapia no Sistema Único de Saúde do Brasil" e falou da “Experiência de Mato Grosso e Contribuições Metodológicas para Implantação e Avanços dos Programas de Fitoterapia no Sistema Único de Saúde”.

Também participaram na mesa a Professora Drª Mary Anne Bandeira, coordenadora do Programa Farmácia Viva do Ceará/UFC, a Drª Henriqueta Tereza do Sacramento, apresentando a experiência de Vitória/ES e a farmacêutica Kallyne Bezerra Costa do Programa Farmácia Viva do Maranhão. A mesa foi coordenada pelo técnico do Ministério da Saúde, Daniel César Nunes Cardoso (DAF/MS), setor responsável pelo Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos do Ministério da Saúde.

Ainda na oportunidade, a Profª Drª Isanete Bieski apresentou dois trabalhos aprovados no Congresso, intitulados: "IMPLEMENTAÇÃO DO PROGRAMA FITOAMAZÔNIA EM JUÍNA, MATO GROSSO, BRASIL" e "IMPORTÂNCIA DO USO SEGURO E RACIONAL DAS PLANTAS MEDICINAIS NA SAÚDE DA MULHER", resultados de projetos de pesquisa de acadêmicos (Joyce dos Santos Correia; Carina de Jesus Santiagoi; Pammela de Amorim Veronezi; Cristiane Eliza Mainardi; Jucinelia Dias Santana, Vivian Maria Giglio Cavalcante; Miqueias Machado Pereira, Rodrigo Silva Rios e Silvio Carlos Bieski) dos Cursos de Farmácia, Enfermagem e Psicologia da Faculdade do Vale do Juruena (AJES) e participação do professor Dr. Sikiru Olaitan Balogun e a Secretária Municipal de Saúde de Juína, Leda Maria de Souza Villaça, além da colaboração externa da farmacêutica Elizandra Ettore de Queiroz e a bióloga Nabila Godoy.

O evento também contou com a participação de profissionais de saúde de todo o Brasil e de vários outros países, como Austrália, Índia, Estados Unidos, França, África, Argentina e Alemanha dentre outros.

Durante o evento, a professora foi convidada a lançar o seu 2º livro "Conhecimento Etnobotânico de Plantas Medicinais na Amazônia Matogrossense", em parceria com o professor Germano Guarim Neto, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), pela RBE Editora, produto do seu Pós-doutorado.

Isanete destacou que o evento foi um marco para as Práticas Integrativas e Complementares em Saúde no mundo, pois das 86 diferentes práticas existentes o Brasil conta com 28 delas.

As Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS), denominadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como Medicinas Tradicionais, Complementares e Integrativas (MTCI), foram institucionalizadas no Sistema Único de Saúde (SUS) por meio da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC), que contempla diretrizes e responsabilidades institucionais para oferta de serviços em Homeopatia, Medicina Tradicional Chinesa/Acupuntura, Ayurveda, Medicina Antroposófica, Naturopatia, Plantas Medicinais e Fitoterapia, Termalismo Social/Crenoterapia, Reiki, Yoga, Arteterapia, Biodança, Dança Circular, Meditação, Musicoterapia, Osteopatia, Quiropraxia, Reflexoterapia, Shantala e Terapia Comunitária Integrativa.

E segundo o ministro da saúde Ricardo Barros, presidente de honra do evento a incorporação PICS, vem atender a crescente demanda da população brasileira para formulação de políticas direcionadas à institucionalização das abordagens terapêuticas integrais e dos recursos nelas utilizados ao Sistema Único de Saúde atendendo às discussões mantidas em foros nacionais, como as Conferências Nacionais de Saúde, e internacionais, como as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) aos Estados Membros.

O evento ocorreu no período de 12 a 15 de março de 2018 e buscou propiciar fóruns de discussão internacionais para integração e troca de experiências entre os profissionais e gestores das diversas práticas integrativas, do Brasil e de outros países. Houve uma participação efetiva de profissionais e docentes de saúde, gestores, representantes de organismos internacionais e outros ligados às PICS.

As apresentações programadas contaram com nomes de referência no cenário internacional das PICS, com a participação de representantes de instituições renomadas – como a Organização Mundial de Saúde (OMS) e a Organização Panamericana de Saúde (OPAS) – e de inúmeros países que atuam e/ou têm interesse na utilização e propagação dessas práticas nos sistemas nacionais de saúde.